300 x 250 Ad Space

12 fevereiro 2010

Lucros exorbitantes, será?

Esse post não está relacionado à tecnologia, porém é um assunto polêmico e que muitos o praticam, vejo empresas, de tecnologia, ou não, que alegam ter lucros exorbitantes e gastos quase nulos.

Sempre aparecem notícias, twitts, comentários e conversas sobre produtos revolucionários que atingem lucros de 350% e 1200%, ok, são ótimas taxas de lucro, mas elas não existem e esse é o ponto.

Como muitos sabem sou Graduado em Hotelaria, e em minha área de atuação, assim como todas as áreas de gestão, realizamos muitos cálculos.

O que quero dizer para vocês hoje é que 100% de lucro não existe, e lucros superior a 100% são pura falta de análise e percepção matemática.


Vamos relembrar uma função matemática. O que é um %? É qualquer numero divido por 100, logo 1% seria 1/100, 2% seria 2/100.

Se o % está relacionado a divisores por 100, como seria possível eu ter um percentual acima de 100? A resposta é simples...

Se eu compro um produto por R$ 6,00 e vendo ele a R$ 27,00 é comum dizer que tenho 350% de lucro. Resultado obtido pelo cálculo:

6+350%=27

Para calcular um lucro devemos considerar alguns aspectos. O lucro puro, o chamado Lucro Líquido só é considerado após retirar todos os impostos e gastos, fixos e variáveis, mas não vamos nos focar nisso e sim nos percentuais de participação.

Se eu compro um produto de R$ 6,00 e vendo ele por R$ 27,00 eu tenho apenas 78% de lucro e não 350%. O calculo é simples:

R$ 6 = meu custo de compra do produto
R$ 27 = meu valor de venda do produto

6/27=0,22*100=22%

22% é o custo do meu produto, logo em uma escala de 100 partes o meu produto custou 22 partes.

Qual seria o meu lucro nesse produto então? A resposta é óbvia, o meu lucro é de 78%, isso é comprovado por:

100%-22%=78%

Eu só posso considerar que tenho 100% de lucro quando acho um produto na rua, que me custou R$ 0,00 e vendo ele por um valor qualquer. Nesse caso o meu custo do produto representa 0% e o meu valor de venda 100%.

Outro erro comum de cálculo é quando as pessoas multiplicam o valor de compra por 2 e falam que agora ganharam 100%, mas novamente o cálculo está errado. Nesse caso o cálculo seria:

R$ 5 = valor de compra do produto
R$ 10 = valor de venda do produto

5*2=10

5/10=0,5*100=50%

O meu custo representa 50% e o meu lucro representa 50%.

Espero que esse post possa ajudá-los a abrir um pouco os olhos quando lerem ou ouvirem pessoas falando de lucros exorbitantes. As empresas costumam utilizar o percentual elevado como publicidade, transformando a empresa em super lucrativa, mas nem sempre é verdade, às vezes, um número elevado pode não representar uma margem de lucro tão grande no final do processo, uma vez que eu posso ter um lucro sobre o produto de 99%, considerando lucro bruto, mas o meu custo de produção e manutenção é elevado, então o que sobra no final, no Lucro Liquido, é o que realmente importa para a gestão do empreendimento.

Agora não se esqueçam, estamos falando em %, que são proporcionais, independente do valor. Logo se eu falo que tive 1% de lucro em 1 milhão de reais, significa que lucrei R$ 10.000, e se eu falar que lucrei 80% de R$ 10.000 eu lucrei apenas R$ 8.000.

Como disse anteriormente escrevi essa postagem para abrir um pouco os olhos do consumidor indefeso, que muitas vezes faz investimentos que prometem lucros estrondosos, onde muitas vezes o lucro real não é tão representativo assim e na hora do repasse de lucros a coisa tem um papel totalmente diferente.

Não é uma crítica ou julgamento do processo de cálculo alheio e sim uma dica para que vocês possam controlar suas empresas de uma forma mais realista.

5 comentários:

Cristão CCB disse...

Ok!

A lógica que sigo é a seguinte para meus produtos é a seguinte:

Considerando lucro de 100%

Para cada produto vendido pago integralmente o produto que estou vendendo e ainda tenho dinheiro para comprar outro produto.

Isto não é 100%?

Tecnoboy disse...

Lucro de 100% não existe, pode ser 99,999%, mas não existe 100%.

No seu caso você reinveste o seu lucro em uma nova unidade, não significa que teve lucro de 100%.

Se seu produto custa 5 e você vende a 10, não significa que com 10 você fez 2 produtos e sim que seu lucro é de 50% e com ele você reinvestiu fabricando uma nova unidade que possui também 50% de custo para 50% de lucro.

Anônimo disse...

Sou Controller no segmento Hoteleiro também e sei exatamente o que você explicou, só gostaria de uma explicação, qual é o numero ideal do custo e lucro, quais são os produtos que podemos considerar um custo ideal.

Dante Gomes disse...

Hehehe... Raciocínio perfeito! Porém não é o único correto. Sou projetista mecânico, e mexo um pouquinho com números. Ah, os números... sempre nos pregando peças. O jeito mais mais rápido para explicar é o seguinte: Depende do valor que você usa como base para calcular a porcentagem! Se você usa o valor final (de venda) como base, seu lucro nunca chegará a 100%, mas se sua base de cálculo for o valor inicial (de custo), sim, pode haver porcentagem acima de 100. Ou então a regra de três é a maior bruxaria da humanidade... rs. Brincadeira... Pelo que entendi, na administração, o certo é usar o valor final como base, só isso. Mas só para desfazer o nó nas cabeças de alguns: você pode muito bem fazer a conta do outro jeito, mas no ponto de vista da administração está errado.

Fábio Rodrigues disse...

Dante, veja a definição de lucro e depois pense novamente a respeito. Se lucro é o que sobra após retirar os custos, como podemos ter mais de 100%? Se eu gastar 1 e vender por 10 sempre gastarei 1. O que significa lucro 9.... Posso ter ganhado 9x o que gastei, mas NUNCA lucrar mais de 100%!!!! Acho que é isso...